Palestra “A evolução do pavimento de concreto no Brasil”, proferida pelo engenheiro Eduardo D’Ávila, gerente da ABCP no Rio de Janeiro e Espírito Santo, no DER-ES

Biblioteca/Notícias/

Economia nas rodovias capixabas

DER-ES estuda adotar pavimento de concreto para baixar custeio de estradas

O Departamento de Estradas de Rodagem do Espírito Santo (DER-ES) está empenhado em reduzir os custos com manutenção rodoviária e, para isso, estuda a viabilidade de adotar o pavimento de concreto nas rodovias capixabas. O anúncio foi feito no dia 20/03/2019, em Vitória-ES, pelo diretor geral do órgão, engenheiro Luiz Cesar Maretto, ao abrir uma apresentação sobre a tecnologia do pavimento de concreto a seus técnicos.

Antes da palestra “A evolução do pavimento de concreto no Brasil”, proferida pelo engenheiro Eduardo D’Ávila, gerente da ABCP no Rio de Janeiro e Espírito Santo, o diretor do DER destacou os “custos excessivos com as manutenções dos pavimentos” na atualidade. Nos últimos dez anos, lembrou D’Ávila, o asfalto teve uma escalada de aumentos bem acima da inflação. 

Luiz Cesar Maretto elencou trechos que podem ser objeto do emprego do pavimento rígido e, após o evento, em reunião da ABCP com os técnicos do órgão, foram levantadas sete rodovias com potencial para a utilização do pavimento de concreto.

Também a pedido do diretor, a ABCP está elaborando um estudo para recuperação de um trecho de uma das rodovias, considerado um experimento pelo órgão. Acompanhado por técnicos do DER, Eduardo D’Ávila já visitou o trecho sugerido para recuperação.

 

Seminário aberto

Dando continuidade às ações, o DER pretende realizar em maio deste ano, em parceria com a ABCP, um seminário aberto ao público sobre pavimento de concreto. A expectativa é convidar representantesdo DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), do Sindicopes (Sindicato das Empresas de Construção Pesada no Estado do Espírito Santo), projetistas e docentes de universidades, entre outros possíveis interessados.

A previsão do governo capixaba, nesta gestão, é recuperar 700 km de rodovias do Estado. Por isso, a ABCP deve apresentar em breve o estudo de viabilidade de outros dois trechos da malha rodoviária estadual.